Depois de uma ausência de 5 anos, os Tindersticks voltam à carga com um novo álbum de originais – The Hungry Saw. Apesar de alguns dos álbuns “mais recentes” terem me deixado de certa forma indiferente, o novo álbum tem todas as marcas de um álbum de Tindersticks clássico (que não sei explicar quais são, mas sei que tem 😉 ).

Ora novo álbum implica uma tournée pelo Reino Unido, e depois de os ter visto este Verão no Festival do Sudoeste (com algum decepção), tive novamente a oportunidade de os ver, mas desta no ambiente mágico e íntimo da Igreja de St. Georges em Brighton.

O concerto foi todo um arrepio, com a banda de Nottingham a tocar as canções que me acompanham já à alguns anos, passando pelos novos temas que não deixam ninguém indiferente. É interessante ver a cumplicidade que os três membros fundadores denotam em palco – Stuart Staples, David Boulter e Neil Fraser, assim como a relação entre o público (o mais heterogéneo possível) e banda.

Citando o cota de barbas brancas do público – “You’re the best band in the world”

Fica então aqui o alinhamento (que a Aninhas me ofereceu, depois de o surripiar do chão do palco):


Intro
Yesterday Tomorrows
The Flicker
Feel The Sun
E Type
Otherside
Drunk Tank
Dyin' Slowly
16 Summers
Say Goodbye
Sleepy song
She's Gone
Hungry Saw
Boobar
_____________
Her
Mother Dear
My Sister
The Not Knowing


Resta só dizer que o encore terminou em grande com musicas que eu nunca tinha visto ao vivo, como o Her e o My Sister,  e com o  The Not Knowing que quase arranca lágrimas aos mais sensiveis 😛 .