Há uns tempos atrás o meu irmão enviou-me um link de um vídeo que conta a história de um dos drums loops (breakbeat, ou simplesmente break) mais famosos e utilizados nos ultimos 30 anos de continua evolução/(re)invenção musical.

Adorei o vídeo; não só pelo facto de ser um fã incondicional de drum’n’bass e rever o break em muitas das minhas musicas predilectas, mas também pelo enquadramento histórico e cultural apresentado, como pelo enquadramento legal do processo de samplagem e expropriação para criação de novas formas.

Vejam a história do Amen Break desde a sua criação em 1969 pelos The Winstons, passando pela sua constante expropriação/reedição e inclusão noutros registos musicais.

No final, o autor arrasa com uma citação do juiz Alex Kozinski no famoso caso de White vs Samsung:

[o]verprotecting intellectual property is as harmful as underprotecting it. Creativity is impossible without a rich public domain. Nothing today, likely nothing since we tamed fire, is genuinely new: Culture, like science and technology, grows by accretion, each new creator building on the works of those who came before. Overprotection stifles the very creative forces it’s supposed to nurture.